terça-feira, 30 de março de 2010

Acreditar faz bem.

É tudo real. As noites quentes com madrugadas frias, o cheiro de relva que toca meu rosto com a brisa da manhã, os sonhos pequenos que fazem acordar antes do amanhecer.
É tudo real. As cores mortas da cidade cinza. que me fazem enxergar o mundo afinal. O ônibus que pego todas as tardes me mostra que caminho devo seguir: nenhum. Lugar nenhum me espera apressado.
É sempre verdade. Tudo que sinto aqui dentro, é sempre verdade. É bem verdade essa insegurança, é bem verdade essa ânsia de querer fazer o necessário mais não desejado que um dia quis. Que os amores vêm e vão eu sei bem, só que esse não quer ir. Mais é preciso, melhor por nós. Para nós.
É bem provável que eu padeça. Bem provável que você também.
Mas garanto: desistência não faz parte do meu vocabulário. Você me ensinou isso.
Sabe, existia vida antes de você. Têm que haver depois.

2 comentários:

Gabriel Seabra ' disse...

Foda, linda, pronfunda como sempre. <3

Kitty disse...

Posso dizer que me senti escrita nessas 14 linhas? Ok, eu senti. Sei como é passar por essa ânsia, essa agonia.
E não desejo isso a ninguém. Mas te desejo boa sorte. Precisaremos.
Beijo,
K.

Postar um comentário