sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

O Fim.

"Preconceito é opinião sem conhecimento."

Começo com esta frase um dos textos que eu diria ser um dos mais profundos, daqueles carregados de sentimento, como os meus dois textos de oradora. Neles eu falava de todo o amor da convivência, da experiência que trouxe muito mais que conhecimento. Este não será diferente. Vou começar com uma pequena histórinha sobre uma menina que adorava escrever para si.
Tudo começou em 2006. Eu lia Capricho de vez em quando e aí percebi que havia uma coluna nova, que era o Tudo de Blog, que a gente chama carinhosamente de TDB. Nessa coluna haviam textos de meninas da minha idade, sobre assuntos que estavam em alta, hora nos fazendo rir, hora nos fazendo refletir, hora nos fazendo chorar. Eu fiquei fascinada: tinha achado meu lugar, pois sempre me senti deslocada, com idéias diferentes à maioria. Mas só em 2008 eu me inscrevi. Depois de muita espera e nenhuma esperança, eu entrei.
Magia. Eu me sentia envolvida feito mágica. Meu blog, sempre tão sozinho, ganhou seguidores. Recebia comentários e e-mails fofos de meninas e meninos dizendo que meus textos o faziam ver as coisas mais claras, que o TDB era a melhor coisa na Capricho. Eu também achava. Achava que o TDB, mais que uma porta de entrada para o pequeno, porém lindo reconhecimento, era mais que isso. Muito mais. Fui descobrindo aos poucos que aquilo iria me trazer muito mais que um texto publicado.
Eu fiz amigos. Alguns mais que amigos: irmãos mesmo. Pessoas que eu vou levar para toda vida, sabe? Somos uma família, daquelas beem grudentas, que chora junto com quem tá triste, que anima, que vibra com cada vitória e serve de apoio nas derrotas. Que mostra que a vida não para quando você para, e que pessoas especiais existem aos montes por aí. E que isso não é só coisa que acontece em filmes.
Eu só tenho a agradecer. Pelas meninas, pelos meninos, pela eterna melhor chefe do mundo Nath Duprat, que virou uma mãezona, pra mim e pra todos. Muito obrigada mesmo pela chance.
Bom, o TDB continua até o fim de 2010. Depois ele acaba definitivamente. Como a Nath disse, tudo tem que acabar um dia, e a hora do TDB chegou. Para quem já fez arte, sabe do que estou falando. E para quem não fez e queria muuuito, não fiquem tristes: irá abrir outro espaço para blogueiros, meninos e meninas que gostem de escrever. E nunca desistam de chegar até o fim, até onde vocês desejam ir.
Ah, e sobre a frase do começo, eu explico: o TDB sempre foi alvo de preconceito por parte de muita gente que não o conhecia. Eu mesma passei por situações desagradáveis, fui até chamada de fútil. Bom, pelo que vocês leram, o TDB não tem nada de fútil. Tenho orgulho de ter sido tudodebloguete!

O Válvula estará sempre aqui, contando as aventuras da escritora. Estamos juntos nessa, não é? :)

Beijosequeijos


Carol Tavares

1 comentários:

Jully Barreto disse...

Nossa uma pena que o TDB acabou :(
Mas cabe a nós blogueiras manter a blogsfera ativa... afinal, nem tudo está acabado. É só mais um ciclo q se encerra. *-*
Eh a primeira vez q venho aqui, mas prometo voltar mais vezes... adorei!
beijocas Juh

Ps. Sinta-se a vontade pra me visitar qq hr dessas.

Postar um comentário